Browsing Tag

lazer

livro-retalhos

Livro retalhos: resenha

Livros Slide

O livro Retalhos – título original Blankets – do autor Craig Thompson, foi publicado pela primeira vez em 2003 e trata-se de um romance gráfico (gênero mais conhecido pelo termo inglês graphic novel) autobiográfico onde o autor descreve sua infância com uma criação cristã rigorosa, seu primeiro relacionamento amoroso e suas percepções enquanto adulto em formação. O autor soube utilizar muito bem a mistura entre desenhos e palavras, criando uma história forte e delicada, com cenas muito tocantes revestidas de uma sutileza profissional.

livro-retalhoslivro retalhoslivro-retalhos
A história se divide em várias partes e segue uma estrutura que ora descreve o momento presente ora descreve o passado, criando contexto para as ações e pensamentos do personagem narrador. Certas partes da história só são possíveis de compreensão se os desenhos forem observados atentamente e isso é incrível para as descrições de momentos mais graves, porque através do desenho ele consegue contar o que aconteceu dando a devida importância ao mesmo tempo em que ameniza o impacto que as palavras teriam.

O livro Retalhos possui 592 páginas, mas a leitura é bem dinâmica (terminei em cerca de uma semana sem precisar fazer uma leitura corrida). O relacionamento entre irmãos é um dos temas na história que merece bastante atenção. Culpa, carinho, julgamento e confiança, entre outros sentimentos, são explorados de maneira muito bonita e melancólica (lembrei de várias situações da minha infância). A questão religiosa também tem em um peso enorme sobre tudo o que vai acontecendo na vida dele, as escolhas que ele faz e como ele reage com relação aos seus impulsos naturais.

livro-retalhoslivro-retalhosflores
O autor Craig Thompson é americano e nasceu no ano de 1975 em Traverse, Michigan. Trabalhou como designer em uma editora e publicou sua primeira graphic novel “Good-bye, Chunky Rice” em 1999, mas foi o livro Retalhos que lhe trouxe a fama acompanhada de vários prêmios de literatura. Ele também é autor de Habibi, outra graphic novel que estou com muita vontade de ler, baseada na cultura islâmica.

livro-retalhoslivro-retalhos livro-retalhos livro-retalhos livro-retalhos livro-retalhos

Eu definitivamente indico a leitura. Fiquei bem feliz de saber que ele está escrevendo a parte II (dá pra companhar o processo dele pelo instagram ó https://www.instagram.com/spacedumplins/ ).

Você encontra esse livro para compra na Amazon: Comprar livro retalhos na Amazon 

(esse é meu link de afiliada, o preço permanece o mesmo pra você mas eu ganho uma % da compra. Lembrando que todas as opiniões desse post são honestas e escritas por mim a partir da minha própria opinião)

Para quem se interessou pela leitura, vale a pena ler também: Resenha: Maus

 

cachoeira-poco-azul

Cachoeira Poço Azul

Viagem
Um amigo meu está indo passar alguns meses em outro Estado e resolveu marcar a despedida dele em plena segunda-feira, nessa cachoeira maravilhosa – conhecida como poço azul. Fazia tempo que eu queria conhecer esse lugar e essa foi a oportunidade perfeita.
A distância do DF até a saída Norte em direção Brazlândia fica em torno de 50 km. Não é muito longe, mas boa parte da estrada é de terra. A cachoeira Poço azul fica dentro de uma propriedade e para entrar é necessário pagar R$8,00 reais se não me engano. Não pagamos porque não havia ninguém para receber nem na entrada e nem na saída (!?) e como desvantagem ganhamos a falta de informação de como chegar exatamente até o poço.


flores

caminho-cachoeira
cachoeira-brasilia

Conseguimos ir de carro até uma trilha (bem complicada) e depois seguimos andando. Achamos uma cachoeira (foto acima), mas ainda não era o poço azul. Precisamos voltar até o começo da propriedade para descobrir o caminho certo e nessa volta quase o carro não sai do lugar por conta de uns buracos esquisitos no caminho. Ficamos com medo de acontecer a mesma coisa novamente e fomos para o poço azul andando, sob o sol de 14:00.

caminho-cachoeira
cachoeira-brasilia
cachoeira-brasilia

Quase morri de felicidade quando mergulhei na água gelaaaaaaaada!

Cachoeira poço azul
poço-azul

Acho que, já que cobram a entrada, poderiam fazer algo melhor em termos de estrutura. Li na internet e uma amiga me contou que o caminho é bem perigoso, que tem assaltos e coisas assim por lá. Com a gente foi bem tranquilo, tanto a ida quanto a volta, mas é bom ter algum cuidado, principalmente se você não é muito lá de aventuras (lá não pega internet, ok?).
A volta, caminhando até o carro, foi uma tortura. Era subida, continuava sol e esquecemos de levar água. Mas pra mim valeu a pena cada minuto. Torço para que lugares assim sejam melhor preservados e durem bastante tempo.
Beijo!

A coisa terrível que aconteceu com Barnaby Brocket

Livros

aqui-la-todo-lugar
20150208_113537
barnaby-brocket
barnaby
cartao-postal
perry
Barnaby-mochila

Essa é a história de Barnaby Brocket, um garotinho que flutua, mas nasceu em uma família que odeia anormalidades.
Fiquei curiosa (e apaixonada) para ler esse livro desde que vi a sinopse pela primeira vez lá no skoob. É um livro voltado para crianças, na verdade, e nos primeiros capítulos eu achei que fosse ficar um pouco decepcionada. Mas é possível ficar decepcionada com o John Boyne? Bom, o fato é que a história desenvolve de uma maneira muito inspiradora e eu amei o final. O livro tem metáforas/lições muito interessantes e bem construídas sobre como lidar com coisas fora da nossa zona de conforto – aquilo que a gente acha anormal – e como as nossas ações afetam as pessoas. Vou ler essa história para os meus filhos todos os dias antes de dormir (quando eu tiver filhos lol) mas também deixo a dica pra vocês porque é um livro encantador!
O que eu amei mais ainda no livro impresso é que a cor do texto inteiro é roxa e ele é cheio de ilustrações, sem falar nos cartões postais que aparecem em alguns capítulos…
PS: Perry participou das fotos em homenagem ao Capitão W. E. Johns hehe
lista-de-livros

Meta de 100 livros em um ano

Livros

Em meados de Março desse ano eu comentei em um post que ia seguir uma meta de ler 100 livros em um ano. Um objetivo um pouco ousado considerando que três meses já haviam passado nesse momento… mas pelos meus cálculos eu ia conseguir se lesse mais ou menos 11 livros por mês. Eu só não previ que alguns livros seriam muuuuuito longos e não contei com os meus dias de preguiça, em que eu simplesmente não estava afim de ler/ver/ouvir nada (hehe).

Mas eu não desisti. Fui aproveitando a experiência conforme o meu próprio ritmo e estou muito orgulhosa disso. Acho que eu nunca mais vou conseguir ficar sem ler nada. De certa forma eu gostei de todos os livros dessa lista (só não tive paciência para terminar o livro 37), mas resolvi marcar com 3 corações aqueles que realmente mexeram com as minhas emoções, e com 1 coração aqueles que me encantaram. Coloquei link nos livros que já resenhei/comentei.
  1. Percy Jackson e o ladrão de raios (Rick Riordan)
  2. Cem anos de solidão (Gabriel Garcia Márquez)
  3. O oceano no fim do caminho (Neil Gaiman) ♥
  4. Nudez mortal (J. D. Robb)
  5. Van Gogh – A vida (Naifeh e Smith)
  6. A insustentável leveza do ser (Milan Kundera) ♥♥♥
  7. A culpa é das estrelas (John Green)
  8. A história dos quartos (Michelle Perrot)
  9. Clube da luta (Chuck Palahniuk) ♥
  10. A coisa terrível que aconteceu com Barnaby Brocket (John Boyne)
  11. Morte súbita (J.K. Rowling) ♥♥♥
  12. Garota exemplar (Gillian Flynn)
  13. Assassinato no expresso oriente (Agatha Christie)
  14. Todo dia tem uma merda (Izzy Nobre)
  15. Memórias de minhas putas tristes (Gabriel Garcia Márquez)
  16. O palácio de inverno (John Boyne)
  17. Holocausto brasileiro (Daniela Arbex)
  18. Eleanor e Park (Rainbow Rowell) ♥♥♥
  19. Bonequinha de luxo (Truman Capote) ♥
  20. O exorcista (William Peter Blatty)
  21. O pistoleiro (Stephen King)
  22. O morro dos ventos uivantes (reli) (Emily Brontë)
  23. Guia prático de marketing
  24. A arte de escrever (Athur Schopenhauer)
  25. O que aprendi sobre redação e posso lhe ensinar (Hilton Gorresen)
  26. Eu receberia as piores notícias dos seus lindos lábios (Marçal Aquino) ♥♥♥
  27. Um dia (David Nicholls)
  28. Harry Potter e a pedra filosofal (J.K. Rowling)
  29. Harry Potter e a câmara secreta
  30. Harry Potter e o prisioneiro de Azkaban
  31. Harry Potter e o cálice de fogo
  32. Harry Potter e a ordem da Fênix
  33. Harry Potter e o enigma do príncipe
  34. Harry Potter e as relíquias da morte
  35. Os homens que não amavam as mulheres (Stieg Larsson) ♥
  36. Era uma vez uma utopia (Marcelo Nahon)
  37. O retrato de Dorian Gray (abandonei a leitura no meio) (Oscar Wilde)
O legal disso tudo, além das coisas que eu aprendi com os personagens, é que eu tenho várias coisas novas pra conversar com as pessoas – e comigo mesma. Às vezes, sem querer, antes de dormir eu começo a refletir sobre o que fulano fez no livro tal e fico pensando o que eu faria em uma situação parecida e etc. Melhor do que ficar lembrando das fofocas sobre a vida dos outros, julgando o que não é da minha conta…
E acho incrível poder me identificar com as ideias dos autores porque isso me fez sentir menos sozinha do que eu me sentia. Sabe quando você se pergunta se é a única pessoa no mundo com aquela mania bizarra e não tem coragem de contar pra ninguém? Pois é. Em mais de um livro eu encontrei coisas assim e isso está me fazendo ser uma pessoa mais leve, menos preocupada com as minhas esquisitices. Fui criada em um meio muito religioso e eu não podia ler coisas como “Harry Potter” porque tinha magia, a minha edição de “o morro dos ventos uivantes” tem uma capa que lembra aqueles livros de romance erótico e a minha mãe tinha a maior agonia sempre que me pegava lendo. “O exorcista” então? nem pensar! Eu estava muito curiosa para saber o que todos esses livros tinham de tão secreto. Agora tudo o que eu posso afirmar é que eu tenho em mim um pouquinho de cada um deles. E quero mais.

eleanor-e-park.png
Barnaby

Beijos!

apps-para-a-produtividade

Apps para produtividade

Entretenimento

Esse é um post sobre os aplicativos que eu mais utilizo quando se trata de qualquer coisa relacionada com trabalho e estudo. Praticamente todos eles foram indicados por amigos e são úteis mesmo se você ainda for uma pessoa dependente de papel (agenda, calendário, post it e etc) – assim como eu!

ClearFocus
É a famosa técnica do pomodoro: 25 minutos de pura concentração e 5 minutos para se distrair. Eu não acreditava que isso funcionasse até criar o hábito de usar e comprovar com a minha própria experiência que o tempo se torna muito mais produtivo sim. No IOS eu usava um app chamado “pomodoro”, que era um pouquinho melhor que esse “ClearFocus”, mas como o objetivo é só contar o tempo e ser alertado sobre ele, funciona muito bem.

clear-focus.png
Timesheet

Esse é o app  mais legal que existe para quem trabalha como freelancer / tem escritório próprio! Você pode configurar coisas como salário por hora e acrescentar mais de um trabalho ou projeto. No final do mês ou do projeto ele te dá um relatório completo de horas gastas e até de tudo o que foi executado (se você anotar nele). Funciona como um “bater ponto”, vai iniciar o trabalho aí clica em “começar”, na hora da pausa é só clicar em “pausar” e no final clica em “finalizar”. Acho que vale a pena nem que seja para você ter uma noção de quanto tempo está gastando com isso ou aquilo. No IOS eu usava um app com o mesmo nome, mas ele tinha uma interface mais bonita…

timesheet.png
Keep

Meu preferido no quesito design! Eu continuo usando post-it de papel para anotar coisas a curto prazo, mas o keep me ajuda muito a lembrar de coisas que preciso ir fazendo durante a semana. Nele também dá para criar listas e conforme você vai cumprindo as tarefas da lista, elas vão sendo riscadas. É possível definir cores diferentes para cada nota ♥. Não conheço nenhum igual para IOS, mas deve existir…

keep.pngkeep-2.png
Flipboard

Tem uma interface que lembra muito uma revista em que você vai virando as páginas enquanto muda de uma notícia para outra…é um leitor de feed em que você pode acompanhar os sites e páginas do facebook que preferir. Particularmente, eu assino só os sites pelos quais eu me interesso de verdade porque acho que fica mais fácil de acompanhar, os blogs eu acompanho pelo bloglovin  e as minhas páginas preferidas eu sempre escolho receber uma notificação quando tem publicação nova (!)

flipboard.png
Financisto

Pra não ficar perdida com as minhas contas e gastos. Esse app é completíssimo! Eu uso só as funções mais simples, mas ele é perfeito para uma infinidade de coisas relacionadas à finanças. No IOS eu usava um chamado “orçamento”, mas ele é bem básico.
produtividade.png
E você, já usa algum desses ou tem algum novo pra me indicar? Deixa um comentário!

Como sobreviver após Eleanor & Park

Entretenimento

Thyeme-Figueiredo
eleanor-e-park

Gente, que livro! Sabe quando você sente a necessidade de consumir uma coisa que acha que ainda não foi inventada? Era exatamente assim que eu estava me sentindo antes de começar a ler esse livro. Eu queria um romance que fosse tão fofo, tão sexy e que fosse tudo o que Eleanor & Park é.

Não lembro como foi que eu ouvi falar dele, mas fiquei curiosa desde o princípio. Sei lá, eu tinha essa impressão de que ia ser uma história legal. O livro é divido em partes, ora é sobre o que a Eleanor está pensando e sentindo, ora é sobre o Park.  Dois personagens incríveis. Normais, mas incríveis. Assim como a gente pode ser, às vezes.

É sobre quando você se apaixona por alguém, mas não sabe direito como agir e pensa o tempo inteiro sobre o que aquela pessoa vai pensar de você, sobre o que vai acontecer. A Rainbow Rowell soube transformar todo esse nervosismo, que tem o seu lado bom e ruim, em algo lindo, pura poesia.

Eu ficava batendo o livro na minha cara em alguns capítulos, literalmente. Queria me descabelar e tive um pouco de medo de não gostar do final, mas eu amei tudo. Quero dividir o livro em vários para poder distribuir entre todo mundo que eu conheço (por isso esse post, inclusive). Depois dessa leitura eu acho que vou ser eternamente apaixonada, por nada e por tudo. É assim que estou sobrevivendo e não está nada mal.

livro
1412714507400
1413908261861


Se você já leu, não esquece de trocar uma ideia comigo em um comentário!
Beijo,

Thyeme Figueiredo

In this together!

Entretenimento
design-quarto-detalhes
Olá você!

Criei essa colagem há dois dias em um momento de pura distração enquanto eu ouvia em modo #repeat todas as músicas do Panic at! the disco, imaginando como seria o show de ontem…que foi incrível, por sinal.

Se você reparar, não tem nada de extraordinário no layout desse quarto. É só a cama no centro e dois criados mudos de madeira (e iguais), um de cada lado. A cabeceira cobre toda a área de cama/criados e a única diferença é que ela é baixa e preta. Esse ~desenho~ de móveis para o quarto qualquer marceneiro ou loja de planejados faz, e é muito comum na verdade. Mas os outros detalhes que eu acrescentei deram outra aparência para a composição inteira. Isso significa que é possível dar personalidade para um espaço sem graça, mesmo sem mexer diretamente no mobiliário.

Achei legal colocar o pôster em tamanho gigante, cobrindo todo o comprimento da parede e delimitar a área com essa mistura de preto e branco. A roupa de cama é bem básica, tudo neutro, mas as almofadas com quadriculado e a almofada com estampa de rádio acrescentaram uma informação visual mais interessante. O vaso e a luminária são itens mais caros, os elementos de glamour do design de interiores.

panic-at-the-disco-bsb panic-at-the-disco-bsbAgora falando um pouquinho desse show que eu não pensei que tão cedo fosse ter a chance de presenciar…sério, eu lembro de ficar assistindo aquele programa da MTV que passava os 10 clipes mais votados, na época em que I write sins not tragedies começou a fazer sucesso. Eu não tinha outros meios de ouvir música, exceto MTV, Jovem Pan lol e CDs, daí que eu aumentava o volume e ficava cantando com o meu inglês perfeitamente errado. Era legal. O caso é que eu passei a gostar das outras músicas da banda e amei o novo disco. Caí pra trás quando o songkick alertou que ia ter show deles aqui! Me arrependo de não ter comprado pista premium porque estava bem tranquilo nessa área e eu teria conseguido aproveitar bem melhor.

Antes de Panic rolou show do Skank (que eu também queria muito ver), mas achei um pouco desanimado, não sei se foi porque não era um show especificamente deles…mas eu tinha expectativas maiores. Não fiquei pra ver Linkin Park :/ e soube que eles fizeram um ótimo show (mimimi).

Sou dessas pessoas que ouve todo tipo de música, mas só gosta de algumas poucas bandas por inteiro. Tenho uma lista com o nome dessas bandas e o desejo de ver todas ao vivo um dia. Gosto de estar no meio de uma multidão cantando as minhas memórias, é bem emocionante. Panic me lembra muito uma fase específica da minha adolescência e é uma referência preciosa pra mim no campo artístico, eles são bem autênticos e eu adoro isso.

panic-at-the-disco-bsb

panic-at-the-disco-bsb

Alguém aí viu o show em BH ou aqui em Brasília também?

Beijo!

Thyeme Figueiredo

NO FIM

Entretenimento

Perdi as contas de quantas vezes repeti essas músicas durante esse mês. Adoro usar o spotify no computador para ouvir música, mas odiei o aplicativo porque a minha versão não é a paga e daí não dá pra selecionar a música que eu quero (só dá pra ouvir a playlist em modo aleatório) e tem um número limitado de pulos de música lol
Mas no computador, tirando as propagandas que surgem de vez em quando entre uma música e outra…é bem legal. Meu iPod está finalmente me dando adeus, a bateria ficou viciada e não está mais durando nem se eu deixar o dia inteiro sem conectar à rede wifi (esse é o motivo pelo qual estou postando pouco lá no instagram!), então tenho ouvido música basicamente pelo computador.
Bem, essa playlist tem 90% de músicas que eu não ouviria de jeito nenhum há alguns anos, mas o meu gosto com relação a tudo já mudou e tem mudado tanto que estou cada vez mais surpresa. Eu diria que são músicas legais para ouvir no final do dia. ¯_(ツ)_/¯


!function(d,s,id){var js,fjs=d.getElementsByTagName(s)[0],p=/^http:/.test(d.location)?’http’:’https’;if(!d.getElementById(id)){js=d.createElement(s);js.id=id;js.src=p+’://platform.twitter.com/widgets.js’;fjs.parentNode.insertBefore(js,fjs);}}(document, ‘script’, ‘twitter-wjs’);
Beijo e ótimo fds!
Thyeme Figueiredo

5 LIVROS LEGAIS QUE LI RECENTEMENTE

Entretenimento

resenha-de-livros

Eu já havia comentado em alguns posts por aqui que estava “ajeitando” o meu canal no youtube e que estava gravando vlogs. O objetivo é que esse canal seja um complemento do opinião da designer, no entanto, é mais uma forma de amadurecimento pessoal do que qualquer outra coisa. É provável que você não tenha a menor idéia do quão tímida eu sou. Não tímida do tipo que se isola, mas eu fico extremamente nervosa com pessoas e em lugares que não fazem parte da minha rotina e SEMPRE acabo tendo atitudes que me matam de vergonha. Ou eu falo muito, ou concordo com tudo…coisas assim.
Isso tem me atrapalhado muito porque vez ou outra tem algum evento em que eu deveria estar presente e eu não vou simplesmente porque “não conheço ninguém por lá” e eu juro, o esforço que eu tenho que fazer pra tentar socializar nesses momentos é enorme e cansativo. Daí que eu ouvi dizer que fazer teatro pode ajudar, assim como fazer coisas fora da minha zona de conforto, sabe, aos poucos. No meu caso, vlog. Acho que é uma maneira de conhecer melhor as minhas expressões horrorosas faciais e aprender a argumentar melhor ~em palavras, falando~. Obviamente, eu poderia só gravar e assistir sozinha, evitando assim qualquer vergonha, mas aí não existiria a superação de um desafio.

Então nesse primeiro vídeo eu resolvi comentar 5 livros que eu li recentemente e em breve vou postar outro com mais 5 livros. Errei no áudio, mas com fone em um lugar tranquilo dá pra me ouvir (próximo vou melhorar!). Espero que gostem e se tiverem sugestões de livros legais ou de algum tema que eu poderia falar, podem comentar. Ah! Encontrei essa entrevista muito legal (clique) com a autora do “o holocausto Brasileiro”, para quem quiser conhecer mais…


*Comprando através dos links abaixo, o preço do produto não altera mas eu ganho uma porcentagem*
Link para Comprar na Livraria Cultura (“bonequinha de luxo” está esgotado na loja online)
Link para Comprar ebooks para o kindle (o único faltando é “a insustentável leveza do ser”)
Link to Buy in english at The Book Depository (except “o holocausto Brasileiro”)

Um beijo e até o próximo!
Thyeme Figueiredo