Browsing Tag

lifestyle

as-mentiras-de-heloisa

As mentiras de Heloísa

Livros

Hoje eu vou recomendar uma leitura leve, inclusiva e muito divertida: o livro “as mentiras de Heloísa”, um romance de E.M Valentim, porque em Junho celebramos o mês do orgulho LGBTIQ+. Pode ler com tranquilidade, sem spoilers!

as-mentiras-de-heloisa

Este livro eu encontrei por um mero acaso entre os ebooks gratuitos disponibilizados pela Amazon. Não criei muita expectativa, embora o título tenha chamado a minha atenção, mas não demorou muito para que eu ficasse completamente envolvida. O motivo? A história se desenvolve entre um grupo de amigos LGBTIQ+!

LEIA TAMBÉM: Graphic novel Retalhos | Suspense psicológico

Sinopse de “As mentiras de Heloísa”

Após uma decepção amorosa e um ano morando longe com seus avós, Lídia retorna para casa, durante o mês de férias, decidida a se reaproximar de sua irmã Heloísa. Aos poucos, Heloísa permite que Lídia faça parte de sua vida, confidenciando a sua irmã segredos que ela se esforça em esconder dos pais religiosos, além de incluir Lídia entre o seu grupo de melhores amigos. Mas será Lídia digna de toda essa confiança?

A história é bem atual e fez eu me sentir parte dos diálogos. No entanto, meu aspecto favorito nessa trama foi o tema desenvolvido entre os relacionamentos dos personagens. Foram colocadas questões sobre o uso de pronomes, sexualidade, rivalidade feminina, machismo… mas sempre de forma muito delicada e completamente dentro da narrativa. Não fiquei com aquela sensação de uma ideia sendo enfiada goela abaixo, sabe?

as-mentiras-de-heloisa

É uma leitura que vale muito a pena, principalmente se você estiver procurando um romance com personagens jovens adultos mais realistas. O ebook está gratuito no kindle unlimited e na versão em inglês (clique aqui para baixar). Mas para quem quiser comprar em português (clique aqui), está custando menos de R$10,00! Sendo que “até o dia 25 de junho de 2021, serão doados 50% dos direitos do autor sobre as vendas deste livro para uma casa de acolhimento LGBTQUIA+ no Brasil“, segundo consta na página do livro na Amazon.

Salve a imagem abaixo no Pinterest para lembrar depois!

livro-as-mentiras-de-heloisa

noivado-polaroids

O dia em que eu fiquei noiva

Diário

No dia 21 de maio de 2021 eu fiquei noiva. Mesmo dia em que meu namorado e eu completamos 10 anos de namoro. E foi tão fofo!

Quando eu anunciei nas minhas redes sociais, fiquei me sentindo um pouco exibida e sei que para muitas pessoas – tanto amigos quanto família – não significou nada demais porque moramos juntos desde 2018. Massssss entre nós dois o pensamento era diferente e, ter um pedido, um anel e um momento dedicado só para essa mudança de status no relacionamento, significou muita coisa. Foi bem especial.

Tiramos essas fotos logo após o pedido para anunciar para os nossos pais (obs: o que aconteceu com os meus dedos na foto da direita? hahaha)

O sonho de casar eu deixei com a Thyeme adolescente de 17 anos. Desde então eu nunca fui muito empolgada com ideia de uma festa grande, vestido de noiva e a cerimônia tradicional. No entanto, desde que a pandemia começou, com todos esses meses em isolamento, comecei a valorizar um pouco mais algumas celebrações.

A ideia de reunir as pessoas para comemorar algo começou a ganhar um novo sentido pra mim. Então, estamos tendo várias conversas agora sobre o que vai acontecer daqui pra frente haha

Leia mais: Junho de 2018 | Três anos de blog

O pedido

Eu tenho um gosto muito específico para joias e não sou fã de nada muito chamativo. Achei meu anel perfeito. Da pandora.

Nunca imaginei que eu ficaria tão apaixonada por um anel. André – meu n o i v o – conseguiu esconder muito bem. No dia em que completaríamos 10 anos de namoro, ele me chamou para ir até o lago. Estamos sempre só em casa por causa da pandemia e esse parecia um lugar ao ar livre bom para essa ocasião. Achei estranho ele querer colocar um terno para usar nesse dia (?), mas quando descemos do carro ele dispensou o terno e estava com uma calça tão justa que seria impossível guardar uma caixa de anel no bolso.

Mas ele guardou e eu não percebi, assim, qualquer suspeita que eu pudesse ter sumiu. Sentamos em um café bem pequenininho na beira do lago, tomando um chocolate suíço magnífico, acompanhado de uma empada de camarão (minha favorita) e no meio de uma conversa sobre a última década, ele me mostrou o anel e perguntou se eu queria casar. E foi assim, crianças, que eu fiquei noiva.

Esse é um vestido que comprei no início do nosso namoro, que felizmente ainda coube em mim haha da Khelf.

Arraial do Cabo: memórias em 2021

Viagem

Viajar para Arraial do Cabo ainda durante a pandemia, foi uma decisão discutida exaustivamente aqui em casa. Depois de 10 meses isolados e esperançosos com o início da vacinação, nós cedemos ao desespero de estarmos há tanto tempo trancados. Escolhemos viajar no início de Fevereiro, na semana entre a alta temporada de Janeiro e o Carnaval, para não pegarmos as praias tão cheias.

Murais do Artista brasileiro Eduardo Kobra, fotos tiradas entre o aeroporto e a rodoviária
Não vejo a hora de poder passar alguns dias no Rio de Janeiro.
No VLT que pegamos para ir do aeroporto até a rodoviária do Rio de Janeiro. Ir do aeroporto até a rodoviária (ou até outros lugares) é bem tranquilo por causa do VLT.

Chegando em Arraial do Cabo

Fomos de avião até o Rio de Janeiro e depois passamos mais três horas dentro de um ônibus com destino a Arraial do Cabo. Bem cansativo! Saindo de Brasília, acho que compensa muito mais ir de carro, como fizemos em 2018. O tempo de viagem é um pouquinho maior, porém o custo financeiro é até menor considerando que as passagens para o Rio não estavam nada baratas. Mais importante ainda é ressaltar que os aeroportos foram uma falha total com relação a segurança por conta da COVID-19. Protocolos de segurança é a maior mentira que eu já ouvi.

Mas tá, lá estávamos André e eu chegando na pequena cidade de Arraial do Cabo às 22 horas de uma quinta-feira, bem no dia de um jogo do Flamengo, o que garantiu nossa passagem por uma rua LOTADA de pessoas em frente a um bar, vendo o jogo. Todo mundo sem máscara, a maior zona. Felizmente as praias não estavam assim, provavelmente porque estava chovendo muito todos os dias, então demos um pouco de sorte nesse sentido.

Postei outras fotos no meu instagram!

arraial-docabo
Ficamos hospedados perto da Praia Grande e foi lá que passamos a maior parte do tempo.
thyeme-arraial-do-cabo

Dias de Praia Grande

O único passeio turístico que fizemos foi mergulho e não foi uma experiência muito legal. Como já havíamos feito o passeio de barco da outra vez em que estivemos lá, dessa vez decidimos só aproveitar as praias e descansar. Arraial do Cabo é uma cidade pequena e, de onde ficamos hospedados, conseguimos ir andando para todas as praias (só a praia do pontal do Atalaia que precisou de um barco táxi).

Passamos a maior parte dos dias indo para a Praia Grande, principalmente porque o espaço de areia dela é enorme, então sempre conseguíamos ficar a uma boa distância das outras pessoas. E todos os dias eu queria andar até o “final” da praia, mas sempre acabava ficando com preguiça :p

Acho que a chuva e a neblina deram um clima totalmente diferente para essa viagem, porque não estava tão bonito quanto fica em Julho, mas eu senti mais aconchego.

Leia também: Viagem para Natal | Buenos Aires photo diary

arraial-do-cabo
Isso foi o que eu mais comi na praia haha
Aproveitamos para almoçar um dia no Armazém do camarão, restaurante de frutos do mar famosinho por lá.
arraial-do-cabo
arraial-do-cabo
arraial-do-cabo

Esse lugar é incrível demais. Desta vez descobrimos como economizar um pouco ma,is com alimentação, exploramos melhor os cafés da cidade e até tivemos uma quase experiência de assalto lol, mas no geral a cidade é muito segura e tranquila. Não vejo a hora de poder viajar novamente, mas não acho que eu tenho coragem de arriscar uma viagem na pandemia de novo, especialmente de avião, infelizmente.

Beijos e até o próximo! T

Eu não tenho nada para o meu portfólio!

Arte

Há alguns meses eu estava me comparando com outras pessoas, olhando para o trabalho delas e pensando que “ai meu deos, eu não tenho nada para o meu portfólio!“. Eu até deletei a galeria de imagens que até então eu chamava de portfólio, tamanha foi a vergonha que eu estava sentindo.

estudo-do-girassol-van-gogh-aquarela
Esse foi um estudo feito em Maio de 2020, para criar uma ilustração em tamanho A2 que misturasse aquarela com bordado
Aquarela-van-goh-sunflower
Eu postei essa aquarela (que eu amei fazer, meu cliente também amou o resultado) em todas as minhas redes sociais, mas não tinha pensado nela como um trabalho para o meu portfólio e agora acho que é um trabalho incrível. Deu pra reparar no bordado com as cores da bandeira LGBT? Tinha absolutamente tudo a ver com a encomenda.

Compare-se com você mesmo

Precisei de esforço para ignorar esse péssimo hábito de me comparar com outros, e resolvi que eu ia medir o meu progresso baseada apenas em mim mesma. Desde então eu comecei a tentar melhorar em tudo o que eu acho importante para o o meu trabalho. No início, foi meio confuso porque eu faço e quero melhorar em muitas coisas. Mas fiz uma lista para organizar os meus pensamentos, objetivos e as habilidades que eu já tinha (para minha surpresa, eram mais habilidades do que eu imaginava).

Esse foi o quarto planner que eu desenhei inteiramente DO ZERO! Acho que eu fico querendo ser modesta dentro da minha própria mente e não pensei que esse não é um trabalho insignificante, necessitou de pesquisa, várias etapas de criação e várias decisões artísticas. Então, vamos lá, mais um para o portfólio 😀
Esse é o produto finalizado. Vendi na Diário Estranho e agora ele está esgotado. A aquarela de capa é de minha autoria, assim como todo o projeto de editoração e toda a encadernação feita à mão por mim.

Mesmo após tudo isso, só há alguns minutos (de verdade) eu me dei conta de que eu tenho muitas coisas legais para incluir no meu portfólio, e eu simplesmente não estava conseguindo enxergar isso!

Esse clique me ocorreu enquanto eu olhava o portfólio de uma ilustradora que eu gosto. Eu estava olhando simplesmente por admirar o trabalho dela (e por achar o layout do portfólio dela super bonito), e então notei que eu mesma tenho vários trabalhos parecidos, a maioria trabalhos que eu fui paga para fazer, e acho que por esse motivo, acabei ignorando que eu dei duro na parte artística deles e não entendi que eles poderiam ser incluídos no meu portfólio.

Eu criei um padrão!
Eu criei um padrão e ele virou a capa de um Sketchbook!

Quando eu entrei na universidade para o curso de Artes Visuais, precisei de apresentar um portfólio, que na época me deixou várias noites insone. Só de lembrar dos trabalhos que eu apresentei lá em 2015, consigo perceber o quanto eu evoluí até aqui e acho que essa evolução é muito legal por si só.

Me siga no instagram!

Falta esforço?

Às vezes eu sinto que falta esforço da minha parte, que se eu me esforçasse mais, essa evolução seria mais rápida e mais notável ainda. É nisso que eu estou trabalhando agora, porém, estou bem feliz de perceber que, mesmo no meu ritmo lento e desfocado, meu trabalho se desenvolveu bem.

Uma aquarela minha de 2016

Isso é muito importante pra mim, especialmente considerando o último mês, quando eu precisei lidar com uma pessoa que nem era minha chefe, nem estava me pagando, mas ficou o tempo inteiro me tratando como se eu fosse incompetente e incapaz (porque essa pessoa no fundo achava que faria o tal trabalho melhor que eu? Acho que nunca vamos saber com certeza, já que eu concluí o trabalho com sucesso <3).

Não seja arrogante!

Eu sempre acabo duvidando de mim mesma, e ser você mesmo o seu pior crítico é inadmissível! Mas tenho pavor de me tornar uma pessoa arrogante como a que eu citei acima. Encontrar o equilíbrio entre se achar a última coca-cola do deserto e se achar um completo fracasso, é o que eu acredito que deva ser buscado. Por isso esse post, para que essa minha pequena e boba experiência possa ser de alguma inspiração e ajudar a melhorar a perspectiva que você tem sobre si.

Beijos e até o próximo! T

Heikala-art-book

Comprei materiais de arte e livro

Arte Compras

Nas últimas semanas eu me empolguei um pouco e acabei fazendo umas compras online de materiais de arte (e um livro relacionado). Não são muitas coisas, mas custaram vários reais brasileiros e eu não necessariamente precisava delas, mas queria tanto!

Aproveitei que hoje o meu dia foi mais tranquilo e fiz algumas fotografias do meu consumo desenfreado (haha), com spoiler de uma aquarela em produção da gatinha que os meus irmãos adotaram *-*

The art of Heikala é um livro que eu estava namorando desde o ano passado, mas estava esperando uma promoção (ou o dólar ficar mais barato) para poder comprar. No meio do meu último longo bloqueio criativo, eu encontrei ele por um preço que eu podia pagar, e não me arrependi por nenhum centavo gasto.

O livro é lindo e o conteúdo me inspirou tanto que comecei um sketchbook novo e fiquei bem ativa praticando desenho e recomeçando a pintar com aquarela desde então. Aproveitei para comprar alguns materiais de arte citados no livro que eu nunca havia experimentado.

Leia também: estudando desenho gestual | Canais para aprender desenho e pintura

Experimentando novos materiais artísticos

Se dependesse da minha vontade, eu teria comprado a art supply box vendida também na lojinha da Heikala, mas teria me custado uma fortuna e estava esgotada (amém!). Eu não sabia direito o que eram as “coloured inks” que ela mencionava no livro, mas acredito que seja nanquim colorido.

A marca que vem na caixinha de materiais que ela vende parece maravilhosa, mas vamos combinar que Winsor & Newton também tem a sua boa reputação. Aproveitei que é Agosto e pedi 3 cores de presente de aniversário <3

A amarela será uma aquisição futura. Ela era mais importante que a verde pra mim, porque com ela eu poderia misturar com a vermelha e a azul (que veio quebrada e foi devolvida) e formar as outras cores, mas ela não estava disponível para frete grátis, então me conformei com a verde por enquanto.

Material de arte para melhorar a lineart

A pentel pocket brush também foi mencionada no livro e ela é uma delícia de usar. Até então eu estava fazendo a minha lineart com caneta uni pin fine line 0.1mm, que também é à prova d’água, mas que não tem as mesmas possibilidades de traço que a pocket brush proporciona. Achei ela excelente.

E por fim, eu comprei um Goded e um apoio para pincel de cerâmica *-* da cerâmica Lunar. Fazia tempo que eles estavam na minha wishlist e são tão lindos que tornam todo o meu processo de pintar um momento muito mais agradável.

Esqueci de fotografar, mas no meio dessas compras podemos incluir dois blocos de aquarela, ambos da Montval. Um deles é um A4 torchon 270g e um A3 grana fina cold pressed de 300g.

O torchon, eu comprei para experimentar (a textura dele é diferente), e o grana fina, – que foi o melhor custo benefício em se tratando de papéis de aquarela até agora -, veio para estudo, porque eu morria de medo de errar nos papéis mais caros e não estava conseguindo desenvolver muito a minha técnica.

Quando eu tiver testado melhor todos esses materiais, posto uma resenha 🙂

Beijos e até o próximo! T

como-se-organizar

Top 8 ferramentas para organização, motivação e planejamento

Entretenimento

No post de hoje, eu listei algumas descobertas que fiz nos últimos meses sobre hábitos e ferramentas para organização, motivação e planejamento.

Frequentemente eu tenho me encontrado na situação de precisar resolver muito rápido uma grande quantidade de tarefas pequenas, mas que precisam de bastante atenção e surgem PRA ONTEM. Em consequência disso, quase sempre tenho que adiar outros compromissos/objetivos não tão urgentes, mas importantes pra mim. Como administrar esse problema e conseguir conciliar produtividade com cansaço emocional?

Manter o corpo hidratado ajuda a evitar a fadiga

Leia também: Aplicativo para focar nos estudos | 6 aplicativos para melhorar seus hábitos

Minha lista para organização e produtividade

Mais abaixo explico melhor sobre a minha escolha para cada item. Lembrando que os comentários no final desse post são muito bem vindos, especialmente se você puder adicionar algo a essa lista ou tiver experiência com algum item dela, tá bom? 🙂

  1. Notion
  2. Planner de papel
  3. Track de hábitos
  4. Pomodoro
  5. Beber água
  6. Exercício físico/Yoga
  7. Meditação/Praticar um hobbie
  8. Fazer listas (!) e definir metas realistas

Os quatro primeiros itens são ferramentas e os quatro últimos são hábitos. Lembrando que ambos estão extremamente conectados (algo que eu aprendi na prática depois de errar MUITO!).

O Notion é um aplicativo que pode tanto ser instalado no computador/celular quanto pode ser acessado apenas no seu navegador. É o mais completo que eu já vi/usei até agora. Ele funciona basicamente como uma junção de vários outros aplicativos e a vantagem que eu vejo nele é justamente essa, de ter tudo organizado em um lugar só. Achei ele um pouco difícil de usar no começo porque ele tem muitas opções, mas vi alguns tutoriais e fiz o máximo que eu consegui para não criar milhões de páginas.

Antes de configurar o meu notion, eu fiz um resumo à mão (caneta e papel mesmo) com as principais categorias de coisas que preciso administrar no momento e pelos próximos meses. Aqui já entra o item 2 da lista: planner de papel. Eu sou da geração que a tecnologia só alcançou de verdade já na adolescência, então eu não consegui desapegar dos itens de papelaria. Mesmo tendo bastante acesso à tecnologia, eu preciso de colocar as coisas no papel, mesmo que não seja tudo.

Definindo categorias de organização

Consegui resumir a minha vida em 6 categorias principais: Estudar/Pibic, Desenhar/Pintar, Leituras, Blog/Youtube, Trabalho e cursos de aprimoramento. Cada uma dessas categorias possui subcategorias, que por sua vez, possuem etapas.

Para executar bem e evoluir em algumas dessas categorias eu precisei desenvolver uma habilidade e eu só consegui isso mudando ou cultivando algum hábito. Comecei a usar o app Loop porque ele é muito simples e me permite ver todas as coisas que comecei a registrar para que virem hábitos na mesma tela. Depois de algumas semanas registrando meus acertos (tudo bem falhar uma vez ou outra) eu já fico tão acostumada a fazer aquilo que vira um hábito e então já posso tentar trabalhar em outra melhoria.

Planner 2020 que desenhei e produzi para a Diário Estranho (é o planner que eu uso atualmente)

Já comentei sobre o método pomodoro aqui. No momento, para contabilizar tempo de foco e intervalos, eu uso o app Focus To-do, porque nele também consigo criar projetos e contabilizo o tempo gasto em cada etapa, mas existem muitos apps bons para isso.

Existem vários benefícios em beber água, mas eu investi nisso especialmente para evitar a sensação de fadiga. Sempre que bebia pouca água eu ficava muito cansada na metade do dia sem entender o motivo e começar a manter o meu corpo hidratado ao longo do dia melhorou muito esse problema, me sinto bem mais disposta.

O mesmo vale para atividade física/Yoga (eu mesma pratico mais yoga do que outros exercícios): vários benefícios para a saúde, mas para quem trabalha por longas horas no computador ou com alguma atividade repetitiva é INDISPENSÁVEL. Eu sentia constantemente dores nos ombros, nas costas, no pescoço… além de melhorar tudo isso, atividade física ajuda muito a melhorar o humor e sentimentos depressivos.

Meditar para mim equivale ao exercício físico, mas para a minha mente. Eu tenho parado para meditar nem que seja por 3 minutos por dia e isso ajudou a melhorar tantas coisas na minha personalidade, no meu auto-conhecimento e na maneira como eu enxergo o mundo… eu não sou uma pessoa muito espiritual nem nada, talvez por isso eu sempre olhei para a prática da meditação como algo meio enganoso, achava que era bobagem. Eu não poderia estar mais enganada.

Quando os hobbies se misturam com trabalho

Sobre praticar um hobbie, bom, a minha vida profissional se confunde completamente com os meus hobbies, então esse tem sido uns dos aspectos mais difíceis pra mim até agora. Me peguei trabalhando em vários finais de semana porque eu me divirto trabalhando e quando não estou fazendo isso é como se eu não tivesse mais nada pra fazer (????). Em tempos normais, eu gosto de viajar ou de encontrar amigos para fazer alguma coisa. Mas como estou isolada em casa há 5 meses…enfim, eu fiz uma lista!

Fazer listas sempre retira um peso das minhas costas. Me ajuda a entender o que eu tenho que fazer, entender meus prazos e a ter noção de como estou gastando o meu tempo. Listei os meus hobbies e comecei a me obrigar a praticar mais algumas das poucas distrações que não se misturam com trabalho.

Demorei a perceber que as minhas listas precisavam ser REALISTAS e agora eu gosto de fazer listas, principalmente de tarefas, pensando em mais ou menos quanto tempo eu vou gastar em cada tarefa. Não dá pra colocar 15 tarefas de 2 horas cada em um dia, não é mesmo? Mas eu colocava e chegava no final do dia super frustrada por sentir que não tinha feito quase nada (risos).

Eu não pretendia escrever tanto, mas se você chegou até aqui na leitura, espero que esse post tenha sido útil! Quase nada que eu citei é fácil de praticar, exige esforço e alguns testes pra ver o que vai funcionar melhor para você, mas depois que você entender isso, as coisas vão começar a fluir naturalmente.

watercolor-illustration-clouds

Meu processo criativo em uma ilustração

Arte

Quase não acreditei quando olhei para o calendário e descobri que fazia mais de um mês desde que eu publiquei o último post, que era justamente falando sobre retornar a frequência constante de posts por aqui.

Então, para evitar que essa ausência se estenda por mais tempo, decidi mostrar uma ilustração que eu finalizei ontem e escrever um pouquinho sobre o meu processo.

Saindo do bloqueio criativo

Eu tive um bloqueio criativo geral nas últimas semanas e abandonei temporariamente praticamente todos os meus hobbies. Acho que só mantive uma lembrança de “vida normal” porque me dediquei muito ao meu trabalho.

Voltar a desenhar e pintar exigiu um pouco de esforço, mas quando eu começo, o processo todo costuma me fazer muito bem, então sempre vale a pena o esforço, mesmo quando não estou muito afim.

Eu tentei recomeçar fazendo sketchs todos os dias. Pelo menos um esboço completo, só com lápis mesmo, em um sketchbook pequeno (A6). Encontrei o livro da Heikala em promoção – ainda foi caro, mas o preço estava mais baixo do que antes – e essa compra foi um acerto porque o livro me deu o empurrão que eu estava precisando nesse momento para voltar a praticar desenho e para continuar estudando.

De onde surgiu a ideia

Eu não sei se vai ser sempre assim, mas as melhores ilustrações que eu já fiz até agora, incluindo essa do post de hoje, surgiram em sonhos.

A ideia surge em algum momento enquanto eu estou dormindo e eu tenho sempre um impulso de querer levantar e pelo menos anotar a ideia, senão fazer logo um rascunho, mas quase nunca levanto e, às vezes, a ideia fica na minha cabeça por vários dias até que eu faça algo com ela.

watercolor-illustration-clouds
Essa é a ilustração editada, com as nuvens mais brancas e um contraste maior entre os elementos

Acredito que é uma combinação das coisas que eu vejo e penso, na verdade eu li isso em algum lugar, algo assim sobre o processo criativo. Tive um sonho com a personagem deitada em uma nuvem no estilo de balão utilizado em quadrinhos para expressar pensamento, numa espécie de loop onde os pensamentos dela eram a nuvem onde ela se apoiava (?!).

Cometi erros em várias coisas e o resultado final ficou um pouco diferente do que eu queria expressar, achei que a ideia não ficou clara, então eu trabalhei essas alterações no computador.

Eu sonhei com a personagem deitada em uma nuvem no estilo de balão utilizado em quadrinhos para expressar pensamento, numa espécie de loop onde os pensamentos dela eram a nuvem onde ela se apoiava.

O meu objetivo é praticar bastante e aprender o suficiente pra conseguir trabalhar os meus “erros” sem depender de tecnologia. Gosto de arte digital, inclusive é algo que eu também quero fazer, mas como o meu foco agora é arte tradicional, mais especificamente com aquarela, é importante pra mim que eu consiga executar bem a técnica, mesmo que eu não consiga o resultado que eu quero de primeira.

Essa é a aquarela original, sem nenhuma edição, nenhum filtro (eu escaneei)

Então acho que eu vou editar no computador sempre que sentir vontade, mas pretendo refazer o desenho até ficar boa (ou morrer tentando haha).

Até o próximo! T

ilustracao-thyeme

Realidade distorcida

Arte

Essa é uma gravura que eu fiz em 2017 na aula de… gravura. Não lembro de já ter compartilhado ela por aqui, mas ela virou uma das capas do planner de estudos que desenhei ano passado para a Diário Estranho.

Pra mim essa gravura tem muitos significados e representa muitas coisas, mas não pretendo falar sobre isso porque uma das coisas mais legais sobre arte que eu aprendi nesses anos de estudo, é que qualquer pessoa pode entender e interpretar o que quiser de uma obra.

E tudo bem. Isso significa que podemos experienciar as obras de arte sem a necessidade de qualquer conhecimento prévio a não ser a vida por si mesma. Não, não precisa ler nenhum livro de história da arte, nem saber quem foi o pintor x ou y ou porque ele usou amarelo ou preto. É mais sobre o que você vai absorver daquilo do que sobre qualquer outra coisa.

E eu já perdi as contas de quantas vezes eu ouvi as músicas do Elliott Smith e de quantas vezes descobri algo novo nessas repetições. Todos os tipos de arte acho que possuem um pouco de mágica.

auto-retrato-com-espelho

Another day

Fotografia
auto-retrato-com-espelho

Na última semana eu fiquei muito ocupada com trabalho e não consegui me organizar direito para publicar os posts aqui no blog. Eu tive horas livres, é claro, mas tive um bloqueio criativo e as ideias para a montagem dos posts simplesmente não fluíram.

Então eu decidi fazer coisas diferentes para me manter inspirada e comecei um projeto que estava engavetado há um tempão, por hobbie mesmo. Agora acrescentei mais uma coisa para as zilhões de outras tarefas que eu já tenho, mas estou fazendo tudo no meu próprio tempo e consegui equilibrar bastante a pressão que eu costumo colocar em mim mesma para ser produtiva.

auto-retrato-com-espelho

Errei na edição das fotografias

E para o post de hoje separei algumas fotografias que fiz no mês de Abril, já nesse período de isolamento social. Minha ideia com essas fotos era fazer um experimento com o reflexo do espelho e brinquei um pouco com a imagem distorcida e com o conceito de perfeição, como nos vemos, como as pessoas nos veem…

Usei essas fotos para estudar tratamento de pele com separação de frequência na edição no photoshop, e não sei onde eu errei, mas as fotos ficaram muito esquisitas. Aí eu levei as fotos já inicialmente tratadas para o celular e finalizei a edição com o VSCO, que é onde geralmente edito as minhas fotos em série, porque assim como no lightroom, no VSCO dá para copiar todo o tratamento utilizado em uma foto e colar nas outras.

Ainda não aprendi a mexer direito no lightroom, mas quero muito entender como o programa funciona porque agora eu tenho um monitor grande e um computador bom, então é uma delícia editar as fotografias nessa máquina.

auto-retrato-com-espelho
Alguma coisa ficou errada na minha tentativa de tratar a pele com separação de frequência no photoshop nessas fotografias

Apenas outro dia

Enquanto eu escrevia esse post, começou a tocar “another day” do Paul MacCartney, e eu achei que tinha tudo a ver com o que eu queria expressar com esse post, além do tema fotografia. Tem sido exatamente isso, não é? Apenas outro dia, um dia após o outro, menos um dia, mais um dia.

Every day she takes a morning bath she wets her hair

Wraps a towel around her as she’s heading for the bedroom chair

It’s just another day

At the office where the papers grow she takes a break

Drinks another coffe and she finds it hard to stay awake

It’s just another day

Another day – Paul McCartney

Eu sinto que me acostumei com o isolamento, porém, nos momentos em que vejo alguma notícia ou começo a pensar no que realmente está acontecendo, surge um leve pânico e eu fico um pouco (muito) perdida. Daí preciso respirar, meditar e seguir o dia como se tudo estivesse normal. Não está fácil para ninguém e para algumas pessoas está ainda pior, então estou me esforçando para ser mais grata do que consumida pelo desespero.

auto-retrato-com-espelho
auto-retrato-com-espelho
auto-retrato-com-espelho

Espero que esteja tudo bem com vocês! Quando eu descobrir onde eu errei na separação de frequência, faço um post tutorial 🙂

Um beijo e até o próximo post!

aplicativo-study-bunny

Aplicativo para focar nos estudos

Entretenimento Slide

No final do mês passado descobri um aplicativo para focar nos estudos, o Study bunny, enquanto procurava por uma ferramenta de pomodoro mais completa do que a que eu já usava.

Normalmente eu gosto de aplicativos bonitos, mas minimalistas. Não gosto de perder tempo tendo que aprender mil funções de um aplicativo que supostamente deveria facilitar a minha vida. Mas depois de tantos dias sem contato social e com tanto tempo “livre”, eu comecei a procurar por apps mais fofinhos, que me proporcionassem um pouco mais de diversão e me inspirassem.

Baixei o study bunny e outro aplicativo de pomodoro mais completo (que salve os registros dos meus pomodoros e me permita definir várias tarefas diferentes) para testar e ver de qual eu gostava mais. Acabei me apaixonando pelos dois! E decidi manter o aplicativo study bunny apenas para focar nos estudos e o Focus To-Do (vou falar sobre ele em outro post) para trabalho e outras tarefas que exijam concentração e controle de tempo.

LEIA TAMBÉM: Apps para produtividade | 10 canais para estudar desenho e pintura

aplicativo-study-bunny

Por que eu utilizo o método pomodoro

Para quem não conhece, pomodoro é um método de gerenciamento de tempo, onde cada sessão – tradicionalmente de 25 minutos cada – se divide em pequenos intervalos de tempo.

Eu me habituei a utilizar essa técnica porque tenho muita dificuldade de foco e me distraio muito fácil com as tarefas, pulando de uma tarefa para outra sem nem mesmo ter completado a anterior. Ou então concentro tanto em alguma coisa que esqueço de coisas básicas, como comer (!) ou beber água. Também estava sentindo muitas dores no ombro no final do dia, após passar longos períodos sentada em frente ao computador, com uma postura péssima.

Usar o método pomodoro me obriga a levantar a cada intervalo, a esquecer o celular em momentos que preciso de concentração, a finalizar mais tarefas e agora tenho o registro de quantos pomodoros precisei para cumprir x ou y tarefas.

pomodoro-fofo-para-estudar
Nomeei o meu coelho de Timóteo e a brincadeira ficou mais pessoal (não quero que o meu coelho esteja triste no final do dia, até uma lágrima escorre dos olhos dele…)

Fofinho porém prático para focar nos estudos

O diferencial do study bunny, na minha opinião, é a necessidade de manter o seu coelho feliz (quem aí lembra dos tamagotchi?), alimentando-o com horas de estudo. Achei que eu não iria ter paciência de brincar com o coelho, mas bastou dar um nome pra ele, que eu comecei a investir mais tempo em cumprir as minhas horas de estudo diárias.

Gosto de ter a opção de comprar coisinhas pro coelho com as moedas coletadas a cada sessão de estudo. Repara só na máscara que o Timóteo está usando! *-*

Em termos de praticidade, tudo é muito fácil de aprender a utilizar. É possível configurar tanto as horas totais do termômetro de tempo, quanto as horas de cada sessão de estudo e os intervalos. Amei que posso criar tags de cor para cada tópico diferente de estudo e esses tópicos aparecem em um relatório bem organizado.

aplicativo-para-foco-estudos
Tags coloridas para contabilizar diferentes tópicos de estudo
relatorio-app-study-bunny
Relatório organizando incluindo as tags personalizadas
aplicativo-para-foco-estudos

A pior função no aplicativo study bunny

A função que menos gostei nesse aplicativo e que faz um pouco de falta, é a de criação de listas. É possível criar listas, mas não dá pra separar por tópico, nem adicionar sublistas. E depois que você dá o prazeroso “check” em um tópico da lista, a tarefa não some. Essa área poderia ser mais explorada.

Eu uso a versão grátis desse app e ela supre bem as minhas principais necessidades, superando as expectativas. Mas a função de listas continuo usando no meu planner de papel e em outros aplicativos.

aplicativo-para-foco-estudos
Não gostei muito da função de listas porque ela é extremamente simples, mas ela existe

E os flashcards? Tem! E esse dá para separar por tópicos que você mesmo pode criar, além de poder “jogar” com os flashcards criados. Isso ajuda muito a memorizar.

app-study-bunny
O aplicativo ainda tem flashcards que podem funcionar como um jogo de memorização
app-study-bunny
As coisas da lojinha você compra com moedas acumuladas a cada sessão de estudo
aplicativo-de-estudo

Download

App Store | Play Store

Se você já usa algum outro aplicativo legal para focar nos estudos, não esquece de deixar um comentário para compartilhar comigo!

Beijos e até o próximo post! T