Browsing Tag

diário

auto-retrato-com-espelho

Another day

Fotografia
auto-retrato-com-espelho

Na última semana eu fiquei muito ocupada com trabalho e não consegui me organizar direito para publicar os posts aqui no blog. Eu tive horas livres, é claro, mas tive um bloqueio criativo e as ideias para a montagem dos posts simplesmente não fluíram.

Então eu decidi fazer coisas diferentes para me manter inspirada e comecei um projeto que estava engavetado há um tempão, por hobbie mesmo. Agora acrescentei mais uma coisa para as zilhões de outras tarefas que eu já tenho, mas estou fazendo tudo no meu próprio tempo e consegui equilibrar bastante a pressão que eu costumo colocar em mim mesma para ser produtiva.

auto-retrato-com-espelho

Errei na edição das fotografias

E para o post de hoje separei algumas fotografias que fiz no mês de Abril, já nesse período de isolamento social. Minha ideia com essas fotos era fazer um experimento com o reflexo do espelho e brinquei um pouco com a imagem distorcida e com o conceito de perfeição, como nos vemos, como as pessoas nos veem…

Usei essas fotos para estudar tratamento de pele com separação de frequência na edição no photoshop, e não sei onde eu errei, mas as fotos ficaram muito esquisitas. Aí eu levei as fotos já inicialmente tratadas para o celular e finalizei a edição com o VSCO, que é onde geralmente edito as minhas fotos em série, porque assim como no lightroom, no VSCO dá para copiar todo o tratamento utilizado em uma foto e colar nas outras.

Ainda não aprendi a mexer direito no lightroom, mas quero muito entender como o programa funciona porque agora eu tenho um monitor grande e um computador bom, então é uma delícia editar as fotografias nessa máquina.

auto-retrato-com-espelho
Alguma coisa ficou errada na minha tentativa de tratar a pele com separação de frequência no photoshop nessas fotografias

Apenas outro dia

Enquanto eu escrevia esse post, começou a tocar “another day” do Paul MacCartney, e eu achei que tinha tudo a ver com o que eu queria expressar com esse post, além do tema fotografia. Tem sido exatamente isso, não é? Apenas outro dia, um dia após o outro, menos um dia, mais um dia.

Every day she takes a morning bath she wets her hair

Wraps a towel around her as she’s heading for the bedroom chair

It’s just another day

At the office where the papers grow she takes a break

Drinks another coffe and she finds it hard to stay awake

It’s just another day

Another day – Paul McCartney

Eu sinto que me acostumei com o isolamento, porém, nos momentos em que vejo alguma notícia ou começo a pensar no que realmente está acontecendo, surge um leve pânico e eu fico um pouco (muito) perdida. Daí preciso respirar, meditar e seguir o dia como se tudo estivesse normal. Não está fácil para ninguém e para algumas pessoas está ainda pior, então estou me esforçando para ser mais grata do que consumida pelo desespero.

auto-retrato-com-espelho
auto-retrato-com-espelho
auto-retrato-com-espelho

Espero que esteja tudo bem com vocês! Quando eu descobrir onde eu errei na separação de frequência, faço um post tutorial 🙂

Um beijo e até o próximo post!

Dinha

Diário

Há um mês eu adotei um cachorro. O objetivo da adoção era encontrar uma companhia pro perry, meu cachorro de 5 anos. Mudei de apartamento e o perry odeia ficar sozinho em casa, fazia um escândalo e embora eu pudesse talvez só tentar ensinar ele a se comportar quando não tivesse mais ninguém em casa, achei que adotar outro animal seria uma experiência mais legal pra ele e pra mim.

A Dinha foi resgatada por uma veterinária. Ela morava em um ponto de ônibus e foi encontrada em condições muito tristes: com os filhotes mortos dentro da barriga e o rabo quebrado. Eu encontrei ela na área de adoção de animais na feira “viva mais” do dia 7 e 8 de abril e dentre vários animais MUITO FOFOS, escolhia dinha porque ela era muito quietinha e parecia muito solitária se isolando pelos cantos. Como o perry é um cachorro mais estressado com outros animais, achei que ela não iria ter atritos com ele. Na indecisão sobre que nome dar pra ela, me deixei influenciar pelo nome escrito na carteira de vacinação que me entregaram: paradinha. Então dinha.

Para a minha surpresa, de paradinha ela não tem nada. No início eu tinha um pouco de medo de carregar ela pra subir as escadas e ser mordida e ela se escondia debaixo da mesa e ficava o dia inteiro lá. O pelo dela caía aos montes e o perry nem notava a presença dela, eles não interagiam. Mas depois de uma semana ela começou a mostrar mais confiança, aprendeu a subir no sofá, tentava brincar com o perry e começou a ficar mais independente. Até então eu imaginava que ela era uma cadela idosa. Com duas semanas levei ela pra uma consulta com a veterinária e descobri que ela tem no máximo três anos de idade. Descobri também que o rabo dela não tem nenhum movimento por conta de uma lesão localizada, provavelmente causado por uma paulada (associei isso ao fato de ela morrer de medo de vassoura). E a partir de então ela só foi ficando mais confiante e mais serelepe. Em resumo, ela é uma bebê brincalhona.

Ter um animal de estimação da trabalho e custa dinheiro pra cuidar direito, é quase como ter um filho mesmo. Eles têm personalidades diferentes, ficam doentes, precisam de vacina, de banho, de carinho e que brinquem com eles. Então eu penso que é preciso analisar com muito cuidado se você está mesmo disposto a adotar e adotar e depois devolver o animal porque ele não atingiu as suas expectativas é quase tão cruel quanto simplesmente abandonar. Eu não vou nem mencionar aqui o que eu penso sobre comprar animais, vou apenas dizer NÃO COMPRE. Existem muitos animais precisando de adoção e são seres vivos, não coisas.

Em pouco mais de um mês eu já não consigo imaginar a minha vida sem ela e por isso decidi dedicar um post aqui sobre isso, espero que seja só o começo de um longo relacionamento…

Não esquece de deixar um comentário pra dizer que a Dinha é linda haha

Beijos e até breve!

meu-cachorro-perry

Dois anos de Perry

Entretenimento

Perry Perry

perry-the-dog
Perry é o meu cachorro. De uma ninhada gigante, ele foi o escolhido porque era o mais gordo. Algumas semanas depois eu descobri que eram apenas vermes. E que ele tinha a mandíbula torta (ele não consegue fechar a boca direito) e as patas traseiras também são meio tortas. Ele acordava de madrugada e ficava chorando porque queria brincar, só parou quando eu comecei a colocá-lo para dormir na cama comigo. E assim dois anos se passaram. Ele ainda faz escândalo se ficar sozinho (mas parou de fazer sujeira no meu tapete claro), adora longos passeios na grama e passar as tardes com a sua família de cachorros.
Feliz dois anos de vida Perry. Espero que você tenha gostado da sua coleira nova.

lista-de-livros

Meta de 100 livros em um ano

Livros

Em meados de Março desse ano eu comentei em um post que ia seguir uma meta de ler 100 livros em um ano. Um objetivo um pouco ousado considerando que três meses já haviam passado nesse momento… mas pelos meus cálculos eu ia conseguir se lesse mais ou menos 11 livros por mês. Eu só não previ que alguns livros seriam muuuuuito longos e não contei com os meus dias de preguiça, em que eu simplesmente não estava afim de ler/ver/ouvir nada (hehe).

Mas eu não desisti. Fui aproveitando a experiência conforme o meu próprio ritmo e estou muito orgulhosa disso. Acho que eu nunca mais vou conseguir ficar sem ler nada. De certa forma eu gostei de todos os livros dessa lista (só não tive paciência para terminar o livro 37), mas resolvi marcar com 3 corações aqueles que realmente mexeram com as minhas emoções, e com 1 coração aqueles que me encantaram. Coloquei link nos livros que já resenhei/comentei.
  1. Percy Jackson e o ladrão de raios (Rick Riordan)
  2. Cem anos de solidão (Gabriel Garcia Márquez)
  3. O oceano no fim do caminho (Neil Gaiman) ♥
  4. Nudez mortal (J. D. Robb)
  5. Van Gogh – A vida (Naifeh e Smith)
  6. A insustentável leveza do ser (Milan Kundera) ♥♥♥
  7. A culpa é das estrelas (John Green)
  8. A história dos quartos (Michelle Perrot)
  9. Clube da luta (Chuck Palahniuk) ♥
  10. A coisa terrível que aconteceu com Barnaby Brocket (John Boyne)
  11. Morte súbita (J.K. Rowling) ♥♥♥
  12. Garota exemplar (Gillian Flynn)
  13. Assassinato no expresso oriente (Agatha Christie)
  14. Todo dia tem uma merda (Izzy Nobre)
  15. Memórias de minhas putas tristes (Gabriel Garcia Márquez)
  16. O palácio de inverno (John Boyne)
  17. Holocausto brasileiro (Daniela Arbex)
  18. Eleanor e Park (Rainbow Rowell) ♥♥♥
  19. Bonequinha de luxo (Truman Capote) ♥
  20. O exorcista (William Peter Blatty)
  21. O pistoleiro (Stephen King)
  22. O morro dos ventos uivantes (reli) (Emily Brontë)
  23. Guia prático de marketing
  24. A arte de escrever (Athur Schopenhauer)
  25. O que aprendi sobre redação e posso lhe ensinar (Hilton Gorresen)
  26. Eu receberia as piores notícias dos seus lindos lábios (Marçal Aquino) ♥♥♥
  27. Um dia (David Nicholls)
  28. Harry Potter e a pedra filosofal (J.K. Rowling)
  29. Harry Potter e a câmara secreta
  30. Harry Potter e o prisioneiro de Azkaban
  31. Harry Potter e o cálice de fogo
  32. Harry Potter e a ordem da Fênix
  33. Harry Potter e o enigma do príncipe
  34. Harry Potter e as relíquias da morte
  35. Os homens que não amavam as mulheres (Stieg Larsson) ♥
  36. Era uma vez uma utopia (Marcelo Nahon)
  37. O retrato de Dorian Gray (abandonei a leitura no meio) (Oscar Wilde)
O legal disso tudo, além das coisas que eu aprendi com os personagens, é que eu tenho várias coisas novas pra conversar com as pessoas – e comigo mesma. Às vezes, sem querer, antes de dormir eu começo a refletir sobre o que fulano fez no livro tal e fico pensando o que eu faria em uma situação parecida e etc. Melhor do que ficar lembrando das fofocas sobre a vida dos outros, julgando o que não é da minha conta…
E acho incrível poder me identificar com as ideias dos autores porque isso me fez sentir menos sozinha do que eu me sentia. Sabe quando você se pergunta se é a única pessoa no mundo com aquela mania bizarra e não tem coragem de contar pra ninguém? Pois é. Em mais de um livro eu encontrei coisas assim e isso está me fazendo ser uma pessoa mais leve, menos preocupada com as minhas esquisitices. Fui criada em um meio muito religioso e eu não podia ler coisas como “Harry Potter” porque tinha magia, a minha edição de “o morro dos ventos uivantes” tem uma capa que lembra aqueles livros de romance erótico e a minha mãe tinha a maior agonia sempre que me pegava lendo. “O exorcista” então? nem pensar! Eu estava muito curiosa para saber o que todos esses livros tinham de tão secreto. Agora tudo o que eu posso afirmar é que eu tenho em mim um pouquinho de cada um deles. E quero mais.

eleanor-e-park.png
Barnaby

Beijos!

Morning

Entretenimento

T
perry perry2

Queria testar uma coisa com o meu ~novo~ celular, então cedo pela manhã eu tirei essas fotos. Não ia publicar nada porque tinha acabado de acordar e não tinha nada de interessante pra mostrar, mas o perry resolveu subir na cama e começou com suas gracinhas diárias *—* Então aqui está um pedaço do meu dia…

I wanted to test something with my ~new~ phone, so early in the morning I took these pictures. I would not publish anything because I had just woken up and I had nothing interesting to show, but perry climbed onto the bed and started with it’s daily cuties * — * So here’s a piece of my day…

follow

Thyeme Figueiredo

The dusty sunday

Entretenimento

odd1
odd5
odd3
odd2
odd4

Sim, eu sou aquela pessoa que você conhece que quase sempre está com uma câmera na mão fotografando árvores, o céu e muitas vezes coisas que não fazem muito sentido. Sei lá, acho bonito. Daí que hoje teve churrasco na chácara e eu gostei de fotografar esse cenário poeirento. É bom ter uma vista diferente de vez em quando, pra variar. Nada de prédios nada de asfalto…
Yes, I am that person you know that is amost always with a camera in hand photographing trees, the sky and often things that do not make sense. I don’t know, I think pretty. Then today we had barbecue at the farm and I enjoyed photographing this dusty scenery. It’s good to have a different view from time to time for a change. No buildings, no asphalt …

Beijos! xoxo

Thyeme Figueiredo


B E L É M

Entretenimento

viagem-belem

(Moodboard: Breanna Rose)

Fiz uma rápida viagem esses dias para visitar a minha família em Belém. Eu já imaginava que tudo ia ser muito corrido, então embora tenha feito alguns planos de ir para lugares mais distantes, já estava conformada quando não deu tempo. Fazia mais de um ano que eu não ia lá e descarreguei toda a falta que eu sentia agarrando meus primos pequenos até eles não me suportarem mais e me entupi de comida típica. Enchi a minha mãe de abraços ♥. Foi legal, exceto a parte em que eu voltei pra cá com mais saudade…
Thyeme Figueiredo

100 livros em 1 ano

Entretenimento
livros(fonte da imagem: palo.gr)
Essa manhã recebi o e-mail de uma amiga com alguns textos e livros em PDF sobre como melhorar a escrita – assunto ao qual eu havia pedido a ajuda dela há alguns meses (ela é jornalista e escreve muito bem). Considero esse um assunto importante para qualquer pessoa, mas para quem escreve em um blog é fundamental. Nem é que eu escreva mal, mas a gente nunca sabe tudo e é sempre bom melhorar, não é?
No ano passado eu passei muito tempo lendo tutoriais e artigos curtos mas gastei pouco tempo com livros e, lá pelo final do ano, comecei a sentir a necessidade de mais embasamento sobre os assuntos pelos quais eu me interesso. Então nas minhas ~resoluções de ano novo~ decidi que ler livros voltaria a ser um hábito. E não só livros técnicos mas literatura em geral. Não sei se já comentei aqui, mas eu tenho um pouco de preguiça de livros clichês, sabe, aqueles de capa bonita que todo mundo está lendo e falando bem. Não me considero hipster, mas quanto à isso eu desconfio um bocado da opinião popular simplesmente porque o meu gosto não costuma “bater”.
Daí que eu voltei a usar o Skoob (pode me adicionar se quiser!) para ter mais controle, conhecer mais títulos e fazer dessa uma experiência mais divertida. Pretendo ler 100 livros até o fim do ano, 50 livros técnicos (sobre design de interiores, arquitetura, arte, publicidade, comunicação e etc.) e 50 livros de estilos diversos (romances, suspenses, biografias e etc.). Será que eu vou conseguir? Vamos torcer!
Para quem também quer se aventurar na leitura, recentemente encontrei esse post com 31 livros gratuitos para ler no computador sobre internet, empreendedorismo, design e afins.
Google + | Instagram

Um beijo!

Thyeme Figueiredo

Let there be love

Entretenimento

“…Come on, baby blue
Shake up your tired eyes
The world is waiting for you
May all your dreaming fill the empty sky
But if it makes you happy
Keep on clapping
Just remember I’ll be by your side
And if you don’t let go
It’s going to pass you by…”
let-there-be-love

Let it be

DIY

let-it-be

Por hora, eu desisti da ideia de pintar uma linha até o teto desse lado da parede do meu home-office. Fiquei com vontade de colocar algo um pouco mais expressivo e enquanto eu pensava em algo legal e que não iria me custar nada, veio a vontade de recortar algumas letras no resto de papel contact que usei para as bolinhas do meu quarto. Eu sei, ficou um pouco com jeito de decoração de festa de criança. Mas para ser bem sincera, é exatamente como eu queria e já fazem dois dias que eu entro nesse quarto e gosto do que vejo, então até que eu enjoe, será permanente!

Essa frase “let it be” é uma música dos Beatles. Gosto da música, mas para mim a frase em si é como se representasse um grito de liberdade. Aceitar a nós mesmos e aceitar as pessoas ao nosso redor, e não só aceitar mas deixar ser, é algo que tento praticar na minha vida já há algum tempo, então lembrar disso sempre que eu olhar para essas letras vai ser uma experiência no mínimo interessante.

Deixo vocês com a minha parte preferida da letra dessa música:

“…When all the broken hearted people
Living in the world agree
There will be an answer
Let it be
For though they may be parted there is
Still a chance that they will see
There will be an answer
Let it be
Let it be, let it be
Let it be, let it be
There will be an answer
Let it be
Let it be, let it be
Let it be, let it be
Whisper words of wisdom
Let it be
Let it be, let it be
Let it be, let it be
There will be an answer
Let it be
Let it be, let it be
Let it be, let it be
There will be an answer
Let it be
And when the night is cloudy
There is still a light that shines on me
Shine on until tomorrow
Let it be…”