the-strokes

The Strokes

Diário

O lugar era enorme e colorido e minha mãe disse: você pode escolher um, qualquer um dessa estante! Eu lembro de sentir uma alegria enorme e de fazer a minha escolha muito seriamente. Peguei o CD com a capa mais colorida e mais bonita que eu encontrei e nunca me arrependi. Acho que eu tinha uns 6 anos de idade e esse foi o meu primeiro contato íntimo com música, mesmo sendo só um CD infantil. Desde então eu lembro de ser apaixonada por música e por tudo o que se relaciona com isso, não que seja algo raro, mas creio que eu precisava dessa introdução pra não parecer tão dramática nesse post para falar de um simples show.

the-strokes-brazil

Fui fã de chiquititas (lol). MUITO FÃ. E esse foi o meu primeiro show, quando eu ainda era criança. Depois eu fui fã de Sandy & Júnior e aí entrei na fase pop e adorava Christina Aguilera e Britney Spears. Inclusive o show da Britney foi o meu terceiro show da vida, sendo já uma pessoa adulta (2011, em São Paulo). Aí veio Foo fighters (best show ever!), no lollapalooza de 2012. E o resto é história. Como eu não tinha permissão de ir em shows durante todo o período da minha adolescência, eu acabei criando uma espécie de magia em torno disso na minha mente. Então quando se tornou algo possível, eu voltei a ser aquela criança da loja de discos, encantada com cada oportunidade. Eu gosto de estar entre um mar de pessoas cantando as minhas músicas preferidas, de ver o artista cantando a apenas alguns metros de mim e de toda essa energia que envolvida nisso. Por isso quando eu soube que The Strokes iria tocar no lollapalooza desse ano eu fiquei tão empolgada em comprar o ingresso.

O show foi em São Paulo e eu precisava gastar o mínimo possível com isso, então eu acabei fazendo a viagem mais louca da minha vida até agora. Como eu fui sozinha, resolvi fazer um bate e volta Brasília/São Paulo, indo no sábado à noite de avião e voltando na segunda de manhã de ônibus. Eu realmente gastei o mínimo possível, mas passei uma madrugada muito esquisita no aeroporto de Belo Horizonte (porque tive uma conexão lá) já que aparentemente eu era a única passageira dentro do aeroporto durante aquelas horas. Juro, chegou um momento em que eu andei de uma ponta a outra do aeroporto e não encontrava uma alma vida (nem morta, aleluia!). Isso me impediu de dormir porque eu fiquei com um pouco de medo e o resultado foi que depois eu não queria descer do avião porque estava ótimo dormir na minha poltrona. Mas cheguei, e São Paulo estava linda como sempre.

são paulo

Sobre o show do The Strokes

Como você provavelmente já sabe, o lollapalooza é um festival em que várias bandas tocam, e The Strokes era uma das bandas de destaque, então foi uma das últimas a tocar. Eu estava tão cansada quando a hora do show chegou que eu já nem estava sentindo o cansaço. Two door cinema club – outra banda que eu queria muito ver – tocou antes no mesmo palco, então no final do show eu aproveitei pra ir até mais perto do palco o máximo que eu conseguia porqueeuqueriaficarnagrade e eu quase morri sufocada, daí acabei desistindo e resolvi ficar na grama, mais na lateral do palco, em uma área um pouco inclinada que me rendeu uma queda logo na primeira música tocada, mas que depois me rendeu um ótimo lugar pra assistir o show tranquilamente.

Foi lindo.

Naquele momento eu senti todo o meu esforço (e dinheiro) valendo a pena porque era exatamente onde eu queria estar. Eu continuo achando que o show do Foo Fighters foi o melhor que eu já fui, mas The Strokes tinha uma coisa especial de ser uma banda que me marcou em vários momentos e de me permitir reviver várias coisas a cada música. Muitas das minhas músicas preferidas eles não tocaram porque não são singles e não foi um show muito animado, não sei explicar direito o porquê, mas eu já tinha uma ideia de que seria assim por já ter visto muitos shows deles no youtube. Ainda assim, esse dia tá no meu coração de uma forma tão especial que não tem foto, vídeo ou palavras suficientes pra descrever. Foi um sonho realizado.
the-strokes

Mais fotos do lollapalooza

Thyeme-lollapalooza-2017ollapalooza-brazil-2017l

glass-animals

E ainda rolou de esbarrar com o guitarrista do Glass animals aproveitando o festival LOL

Queria deixar tudo isso registrado nesse post pra que futuramente eu mesma seja lembrada do quão boa é a sensação de ter corrido atrás do que eu desejava. Nem sempre é possível, mas quando a oportunidade surge, acho que o melhor é agarrar e cuidar bem dela haha

Beijo e até o próximo!

You Might Also Like

No Comments

Leave a Reply