Amorzinhos do mês 03de2019

Diário Livros

Aqui estamos em 1º de Abril, famoso #Bolsonaroday , ops, famoso dia da mentira. Março foi mais um mês triste se considerarmos a situação política e social no Brasil, o tiroteio na escola em Suzano e desastres ambientais como o ciclone que atingiu vários países no sul da África. É claro que quando não estamos envolvidos diretamente com esses acontecimentos ruins, o normal é só seguir focando na nossa vida pessoal (e foi o que aconteceu comigo esse mês, eu tive bons momentos), mas eu acho inevitável não ficar um pouco devastada com tantas notícias ruins. Tenho tentado pensar que ficar triste simplesmente não vai ajudar a resolver nada mesmo, então o melhor é juntar forças e tentar ajudar no que for possível.

Durante os últimos 30 dias eu me esforcei MUITO pra manter a minha rotina o mais fiel possível ao programado. O normal pra mim sempre foi organizar a semana inteira no google agenda, mas no fim das contas fazer tudo em horários trocados, deixar de fazer várias coisas e no fim do mês ficar frustrada com tantos “fracassos”. Dessa vez isso não aconteceu. Tem sido um treino e faz meses que eu tenho testado várias maneiras diferentes que conseguir me manter fiel ao meu planejamento e ser cada vez mais produtiva (sem, obviamente, abrir mão de alguns momentos ociosos porque eles são imensamente necessários para a nossa sanidade mental, não é mesmo?). Acredito que agora eu posso afirmar que encontrei a minha fórmula secreta.

Pintei minha primeira tela com tinta acrílica e fiquei apaixonada por esse material. Acabei comprando mais telas e vou trabalhar nelas nesse mês de Abril.

Pintei minha primeira tela com tinta acrílica e fiquei apaixonada por esse material. Acabei comprando mais telas e vou trabalhar nelas nesse mês de Abril.

O que me deixou mais feliz – e é uma das coisas mais bobas – foi ter aberto o mapa de hábitos do meu planner e descoberto que eu li absolutamente todos os dias. Ano passado eu li pouquíssimo e estar lendo bastante esse ano era uma meta estilo resoluções de ano novo, que eu comecei com muita dificuldade, por preguiça mesmo, mas fui me esforçando e agora percebi que se tornou um hábito. Um bom hábito. Falando em livros, eu terminei a leitura de “Ana Kariênina”, que li por tanto tempo que me tornei íntima na história. Foi super estranho perceber que esse livro terminou e eu tenho muitas considerações a fazer sobre essa leitura. Li “histórias de ninar para garotas rebeldes 2” e achei uma leitura excelente para conseguir referências de mulheres incríveis de todas as áreas imagináveis (escritoras, ativistas, astrônomas, físicas, artistas, cantoras). O livro em si tem um estilo bem infantil, que é o seu público, mas nem por isso deixa de ter proveito para uma leitura mais adulta. Inclusive “Pata Pata” é uma música que descobri nesse livro e eu AMEI. Já o livro “para educar crianças feministas” da Chimamanda Ngozi Adichie me surpreendeu de tantas formas. É uma leitura curta, porém, de uma profundidade enorme. Ela me fez pensar e repensar várias atitudes minhas e me deu ideias para novas posturas e posicionamentos em situações que eu ainda não sabia como seria mais coerente me portar.

Dinha voltou a usar cone. Esse mês eu aprendi a fazer fotos com fundo branco (pra Diário Estranho) e mexi bastante com aquarelas.

Dinha voltou a usar cone. Esse mês eu aprendi a fazer fotos com fundo branco (pra Diário Estranho) e mexi bastante com aquarelas.

Estou tentando me policiar para ler mais livros técnicos relacionados à design, artes visuais e afins. São mais difíceis de obter porque geralmente são livros muito caros e nem todos eu acho que vale a pena comprar, porém nem todos tem na biblioteca. O que tem me salvado são os PDFs, o que não é uma atitude muito correta da minha parte, mas é o que eu tenho no momento.

Agora mudando para filmes e séries: Mary Shelley.

Esse filme estava há um tempo na minha lista da Netflix e eu assisti sem a menor expectativa. Eu costumo gostar muito de histórias de época (Downton Abbey, Anne with an E etc.), mas não achei que esse filme acabaria me prendendo tanto. Eu acabei pesquisando sobre a vida real de todos os personagens e mais do que ler Frankstein, agora eu queria entrar de cabeça em uma biografia completa da Mary Shelley. Achei a história de cada um dos personagens extremamente interessante, até dos personagens secundários.

Tem um canal no youtube, da Sueddu, que eu amo profundamente. Acho que não é um estilo que a maioria das pessoas gosta, mas eu adoro e ela produz os vlogs em um estilo que há muito tempo eu queria fazer no meu próprio canal, mas eu não sabia direito como iria formatar e assistindo os vídeos dela consegui ter várias ideias que eu acho legais. Aqui está o primeiro vídeo que fiz assim:

E é isso aí. Estou animada com o mês de Abril, apesar de ter muito trabalho pela frente. Minha mensagem final é de incentivo para menos comparações, menos medo do que o que quem quer que seja vá pensar sobre o que você está ou não fazendo e mais alegria nos pequenos passos de cada dia. São esses pequenos passos que fazem a diferença a longo prazo.

ATUALMENTE

Lendo – Estou atualizando quase diariamente o meu SKOOB (me adiciona lá!) | Li “Histórias de ninar para garotas rebeldes 2” | Li “Anna Kariênina” (finalmente!) | Li “Nas montanhas da loucura” | Li “Para educar crianças feministas” (que livro!)
Assistindo – 1º temp. de Desperate Housewives | Vi o filme “Mary Shelley (2017)” | Vi o filme “Capitã Marvel” | Terminei a 2ª temporada de “The good place” | Série documental “The disappearance of Madeleine McCann”
Ouvindo – Daft Punk | Weezer (Black album) | Viciei em Pata Pata, música de Miriam Makeba
Fiz – Aprendi a editar vídeos usando o Adobe Premiere | Li todos os dias | Criei vários produtos novos para a Diário Estranho
Aprendendo – Japonês (engolindo esse canal aqui) | Francês | Adobe illustrator | Edx: online marketing strategies
Planejando – Praticar Ioga e meditar todos os dias  | Praticar mais atividades físicas
Beijos e até o próximo!

You Might Also Like

No Comments

Leave a Reply