resenha-livro-maus

Resenha: Maus

Livros

No post de hoje eu resolvi escrever uma resenha (e encher com essas fotos que eu amei tirar e editar) dessa história em quadrinhos que demorou muito a me interessar e me deixou aos prantos em várias páginas. “Maus” é uma espécie de biografia dentro de biografia em que o autor descreve o cotidiano dele, no momento em que a história está sendo escrita, principalmente a relação complicada que ele tem com o pai – um judeu polonês que vivenciou o holocausto em campos de concentração – de quem a história realmente trata.

Eu já comentei uma vez que tenho muita dificuldade de ler histórias em quadrinhos. Não sei se eu tenho algum problema de distração, mas ou eu olho o desenho ou eu leio (e geralmente eu acabo só olhando o desenho). Por essa razão, o único quadrinho que eu lembro de realmente aproveitar a leitura nos últimos anos foi peanuts. Comecei a ler “Maus” mais ou menos pela mesma razão que há 16 anos eu li “A metamorfose” do Kafka: tédio.

O livro estava à disposição e eu não tinha vontade de fazer mais nada, então li uma página, depois outra e quando eu me dei conta, estava muito chateada com um personagem da história. E conforme a leitura ia avançando, mais sensível e séria a história foi se tornando, e os personagens foram ficando cada vez mais complexos. Uma das coisas que eu achei interessante e que por si só já vale a leitura, é que a história mostra a vida do Vladek (o pai) antes, durante e depois da guerra. Não é simplesmente uma história sobre o Holocausto, é uma história muito realista sobre alguém que sobreviveu a ele. Mas além disso, tem os desenhos maravilhosos do Art Spiegelman, que colocou os personagens de diferentes etnias como diferentes animais, o que torna os episódios mais fáceis de serem compreendidos e alivia um pouco o peso durante a leitura de imaginar humanos passando por todo aquele sofrimento.

Acho muito importante leituras desse tipo porque ajudam a abrir a mente para problemas que nós enfrentamos agora. Eu tenho visto tantos comentários desumanos de pessoas que são contra a ajuda aos refugiados na Europa. Sem ir muito longe, há quem ache alguma lógica nas propostas do Donald Trump sobre imigrantes e indo menos longe ainda, aqui mesmo no Brasil, os apoiadores do Bolsonaro, que dá várias declarações homofóbicas e horrendas sobre querer a volta da ditadura. Não consigo não fazer relação entre essas coisas porque no fim das contas, tudo isso parte da ideologia e isso me assusta.

resenha-livro-mausresenha-livro-mausresenha-livro-mausresenha-livro-mausresenha-livro-mausresenha-livro-mausresenha-livro-mausresenha-livro-maus

Se você já leu ou depois que ler, não esquece de deixar um comentário me contando o que achou!

LEIA TAMBÉM: Resenha de Eleanor e Park | A imortalidade – Milan Kundera | A coisa terrível que aconteceu com

Um beijo e até o próximo :*

You Might Also Like

No Comments

Leave a Reply